Espalhados pela programação, quatro longas goianos são tratados com carinho pelo curador da mostra O Amor, a Morte e as Paixões, Lisandro Nogueira. “Formar público de cinema é um processo lento e o primeiro passo é facilitar o acesso das pessoas a conteúdos que não chegam até elas normalmente. Colocar filmes goianos na grade do festival, ao alcance de todos, mostrando qu...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários