Com previsão de queda de R$ 54 milhões na arrecadação de abril por conta da crise do coronavírus, a Prefeitura de Goiânia editou na segunda-feira (13) decreto com sete medidas de cortes de gastos com funcionalismo, incluindo a suspensão de cerca de 3,1 mil contratos temporários do município, a maioria da área da Educação. O documento, com data retroativa a 1º de abril, diz que os procedimentos emergenciais visam “garantir a disponibilidade orçamentária e financeira para o pagamento da folha”.