Na tarde desta sexta-feira (3), o governador Ronaldo Caiado convocou a imprensa para uma entrevista coletiva onde explicou as novas determinações de isolamento social no Estado. O documento foi publicado um dia antes do fim do prazo de 15 dias anteriormente estipulado. 

Confira como fica o fechamento do comércio em Goiás a partir de agora.

Estabelecimentos abertos ao público que possam resultar na aglomeração de pessoas, como bares, restaurantes, lanchonetes, academias, cinemas, igrejas e distribuidoras de bebidas continuam não podendo funcionar durante este período. A exceção são restaurantes e lanchonetes instalados em postos de combustíveis situados às margens de rodovia, assim como borracharias e oficina nestas localidades.

Shopping centers, camelódromos, clubes recreativos, teatros, casas noturnas e até áreas comuns de condomínios também deverão permanecer fechados nestes 15 dias de prorrogação do decreto. Entre as atividades liberadas estão autopeças, feiras livres de hortifrutigranjeiros e cartórios. 

No caso das feiras livres de hortifrutigranjeiros, está proibido o funcionamento de restaurantes e praças de alimentação, assim como o consumo de produtos no local e a disponibilização de mesas e cadeiras aos frequentadores.

O novo decreto libera ainda a abertura de escritórios de profissionais liberais, vedado o atendimento presencial ao público. Também prevê a retomada das atividades administrativas das instituições de ensino públicas e privadas.

O governador promete intensificar a fiscalização sobre o cumprimento das regras, pois muitas empresas insistem em descumprir as normas e já estão funcionando apenas com meia porta aberta e outras ameaçam retornar à atividade de qualquer forma.