A  linha 2021 da Ram 2500 Laramie chega às 50 concessionárias da marca no Brasil. Importada do México, a maior picape do país é comercializada a partir de R$ 397.990 e passa a oferecer novo plano de manutenção, também válido para as unidades dos anos/modelo 2019 e 2020.

A partir de agora, as revisões programadas passam a ser anuais (antes eram a cada seis meses) ou a cada 24 mil km, o que ocorrer primeiro. Conforme a marca, é o maior intervalo de quilometragem do mercado e além disso, houve redução de 11% no valor total do pacote de revisões. Os novos preços (sujeitos a alterações) são os seguintes: 12 meses ou 24 mil km, R$ 2.118; 24 meses ou 48 mil km, R$ 2.932, e 36 meses ou 72 mil km, R$ 2.523.

Em 2020, foi registrado o melhor ano da história da picape no Brasil, com 1.475 emplacamentos. No entanto, 2021 começou ainda mais forte, pois nos dois primeiros meses do ano foram vendidas 419 unidades, 13% a mais do que no mesmo período de 2020.

A Ram 2500 Laramie é equipada com o motor Cummins turbo diesel de 6,7 litros e seis cilindros em linha que proporciona força que a faz rebocar até 7,8 toneladas. São 365 cv e 110,7 kgfm, que a colocam como a picape de maior torque no país e a segunda mais potente, atrás apenas dos 400 cv da Ram 1500 Rebel. A 2500 tem ainda uma capacidade de carga, de 1.088 kg.

Espaçosa e bem acabada, a cabine da Ram 2500 Laramie oferece muito luxo e tecnologia, a exemplo da central multimídia com tela de toque de 12 polegadas e inúmeros recursos. Entre os destaques estão a câmera 360°, a exclusiva câmera de caçamba e o sistema de som premium Alpine com nove alto-falantes, um subwoofer e cancelamento ativo de ruídos externos. Está disponível em sete cores de carroceria (uma sólida, três metálicas e três perolizadas) e dois acabamentos internos (marrom com bege ou preto).

“A marca Ram está em um momento especial, mantendo um viés de alta após a venda recorde do ano passado e com um novo modelo prestes a desembarcar, a 1500 Rebel”, afirma Breno Kamei, diretor da marca Ram para a América Latina. “E temos muito mais para oferecer, tanto em termos de produto quanto no relacionamento cada vez mais próximo com nosso público”, afirma.