A Ford anunciou a criação da Divisão de Veículos Comerciais no Brasil, que vai atuar na região como parte da nova organização global Ford Pro, dedicada ao setor profissional, cuja estreia será o o lançamento da nova Transit no país. Com mais de 10 milhões de unidades produzidas e comercializadas em 65 países, a van é líder de vendas nos Estados Unidos e na Europa, há seis anos consecutivos. Para também alcançar a liderança no mercado brasileiro, as mais de 100 concessionárias da marca irão vender o modelo, que será lançado ainda este ano, acirrando a concorrência no segmento, no qual estão a Mercedes-Benz Sprinter e a Renault Master.

Com investimentos de US$ 50 milhões, a Transit será produzida no Uruguai em parceria com a Nordex, a quinta a fabricá-la no mundo, ao lado da Turquia, Rússia, China e Estados Unidos.  Inicialmente, ela será vendida no modelo de passageiros, ou Minibus, nas versões para 15 ou 16 ocupantes, e 18 ou 19 ocupantes, incluindo o motorista, adaptadas em um ModCenter específico, além da chamada versão vidrada, sem bancos, para o cliente configurar como for preciso. A versão de carga, ou Furgão, chega logo depois, provavelmente em 2021, com as opções de cabine média ou longa, também configuráveis de acordo com as necessidades do cliente.

A Ford anunciou que terá mais de 20.000 peças de reposição disponíveis nos cinco centros de distribuição localizados em Salvador (BA), Barueri (SP), Cajamar (SP), Porto Feliz (SP) e Gravataí (RS). Também garantiu que cestas de peças de manutenção, desgaste e colisão terão preços competitivos. O cliente terá um canal exclusivo na Central de Atendimento Ford com assistência 24 horas, sete dias por semana. Outra novidade é que a montadora terá um centro de modificações para a versão vidrada no Porto de Vitória (Espírito Santo), por onde os veículos chegarão ao Brasil. Mas a Ford desenvolveu uma rede de transformadores e adaptadores certificados para fazer as modificações que o cliente precisar na Transit.

Para o lançamento no Brasil e na América do Sul, a Transit passou por um extenso programa que incluiu mais de 20.000 horas de trabalho de engenharia e o equivalente a 1 milhão de km rodados em condições reais nos testes de desempenho, validação e durabilidade para atender às características únicas do clima, estradas, combustível, trânsito e modo de dirigir dos consumidores brasileiros e sul-americanos.

Sem anunciar detalhes de motorização e preços, a Ford informou apenas que será a van com maior torque na categoria e o motor estará adequado ao Euro6 (e, consequentemente, ao Proconve L7). Ou seja, o motor deve ser o mesmo 2.2 turbodiesel de 160 cv e 39,25 kgfm (1.600 a 2.500 rpm). Na Europa,  já foi anunciada a chegada da versão elétrica E-Transit, que abre caminho para o futuro desenvolvimento da linha.

Conectividade

A conectividade é um dos principais diferenciais da Transit para poder operar sem paradas o máximo de tempo possível. Ela é a primeira a vir com um modem embarcado, o FordPass Connect, que coloca o veículo na palma da mão do cliente onde ele estiver e também agiliza os serviços para ele ganhar produtividade e otimizar o seu tempo de trabalho.

Uma das funções importantes é o alerta de modos de falha. O modem embarcado trabalha conectado com todos os sistemas eletrônicos da Transit e pode identificar mais de 3.000 modos de falha. Além de gerar um alerta no celular, ele orienta o que é preciso fazer para corrigir o problema.

“Além de ser a mais tecnológica e equipada da categoria. a Transit é reconhecida em todo o mundo por entregar tudo o que o cliente mais valoriza nesse segmento: baixo custo de posse, durabilidade, robustez, boa capacidade de carga, dirigibilidade, segurança, bom preço de compra, funcionalidade e fácil de ser adaptada para várias finalidades”, destaca Flávio Costa, gerente de Vendas de Veículos Comerciais da Ford.