Os vereadores de Goiânia aprovaram por unanimidade, na manhã desta terça-feira (19), o projeto de Paulo Magalhães (PSD) que prevê a implantação do ponto biométrico para aferir a presença dos parlamentares no plenário da Câmara Municipal de Goiânia.

Assim, as presenças em plenário serão registradas no início dos trabalhos, às 9 horas, no início da Ordem do Dia, com tolerância de 15 minutos, às 11 horas, e também no final das sessões.

Além disso, de acordo com o Giro de hoje, a matéria prevê desconto proporcional no salário dos parlamentares que não registrarem suas presenças nestes três momentos, abrindo exceção para ausências justificadas nos seguintes casos: doença, luto em família, gala, licença gestante ou paternidade e desempenho de missões oficiais da Câmara.

O projeto foi relatado por Welington Peixoto (MDB), com parecer favorável, e teve apoio do presidente da Casa, Romário Policarpo (Pros), e fez parte das negociações para a eleição da nova mesa diretora. Após ser aprovado na Comissão Mista, ainda estão previstas duas votações em plenário.