No quinto Mutirão em parceria com o governo estadual, o prefeito Iris Rezende (MDB) anunciou ontem a intenção de trazer também o governo federal para a frente de serviços na capital. Acompanhado do governador Ronaldo Caiado (DEM) e do líder do presidente Jair Bolsonaro (PSL) na Câmara dos Deputados, Major Vítor Hugo (PSL-GO), o emedebista disse que o parlamentar “já estuda a possibilidade de órgãos federais amanhã estarem presentes nos próximos Mutirões”.

Ao POPULAR, Vitor Hugo confirmou que pode avaliar a efetivação da parceria. “Foi uma ideia levantada pelo prefeito. Vamos estudar a possibilidade. Existem vários órgãos federais representados aqui e que podem efetivamente participar dessa iniciativa”, pontuou.

“Estamos aqui com essa finalidade também, para tentar aproximar o poder federal do município o máximo possível. Sabemos da relação excepcional que o governador Caiado tem com o presidente e a nossa intenção é contribuir para que essa relação reflita em melhorias para a população.”

Caiado, por sua vez, disse que “já começou um trabalho nos moldes do Mutirão” - nesta semana, o democrata promoveu o Governo em Ação na região do Entorno de Brasília. “Estive dois dias no Entorno ouvindo a população, já levando alguns serviços do Estado e quero ampliar isso cada vez mais”, disse o governador.

“Isso é o que eu sempre sonhei na vida. Sou homem de sorte. Deus me deu a oportunidade de chegar ao governo do Estado tendo como prefeito de Goiânia o Iris Rezende. Não tem como as pessoas quererem inventar nada que não seja governo junto do povo. Não adianta governante de gabinete, de ar refrigerado. Isso aí a população não aceita mais.”

Durante coletiva de imprensa, Vitor Hugo também elogiou o modelo dos mutirões, que classificou como exemplo da “nova política”. “Isso aqui é a expressão verdadeira do que é a nova política, governador e prefeito provendo os serviços públicos diretamente para a população”, emendou o deputado.

Também enaltecendo a prestação de serviços fora das estruturas oficiais, Iris disse que a presença do governador e de Vitor Hugo indica a “associação de ideais, de esforços para atender o nosso povo”. “Se torna muito difícil para os trabalhadores deixarem seus empregos, suas obrigações no dia de semana para resolver seus problemas. Esses órgãos vêm todos aqui e, ao final, são milhares de atendimentos”, disse o prefeito.