A direção da Universidade Estadual de Goiás (UEG) instaurou 272 processos administrativos para apurar as suspeitas de irregularidades nos pagamentos de bolsas do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). As investigações começaram há um ano na Controladoria Geral do Estado (CGE) e provocaram a renúncia do então reitor Haroldo Reimer, depois ...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários