O meio político goiano está em alerta diante de contatos com pessoas que testaram positivo para o novo coronavírus (Covid-19) nos últimos dias. Pelo menos sete lideranças políticas fizeram exames e a preocupação aumentou com o caso do diretor de Articulação Política da Assembleia Legislativa, Joel Sant´Anna Braga, que foi diagnosticado com a doença e ficou na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de sexta-feira (13) até ontem.

Joel teve reunião com pelo menos 12 pessoas na Assembleia na quinta-feira (12), sendo quatro outros diretores, quando já havia sentido os primeiras sintomas da doença. O presidente da Assembleia, Lissauer Vieira, informou que todos aqueles que se encontraram com o diretor de Articulação ainda não tiveram sintomas e não fizeram exames, mas estão seguindo as recomendações de isolamento.

Joel e a mulher, Gisela Maciel de Sant’Anna Braga, viajaram a Portugal no carnaval, mas há suspeita de que a contaminação tenha ocorrido em São Paulo, por onde passaram antes de voltar a Goiânia. Ela trabalha no Tribunal de Contas do Estado (TCE-GO).

Ele chegou na segunda-feira na Assembleia e participou de reuniões para discutir os atos da mesa diretora com medidas de combate ao coronavírus. A Casa suspendeu as atividades esta semana. O TCE-GO também suspendeu a partir de hoje. Na sexta-feira, Joel, que sofre de asma e bronquite, foi internado na UTI do Hospital Anis Rassi, foi diagnosticado com pneumonia.

Ontem à tarde, ele recebeu alta da UTI, mas segue em isolamento no hospital. Segundo informações de familiares, o diretor teve melhora e aguarda 48 horas sem febre para ir pra casa. Gisela não apresentou sintomas e está em isolamento em casa. Ela fez o exame, mas ainda não recebeu o resultado.

O diretor da Alego é irmão do ex-deputado federal e atual secretário dos Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo, Alexandre Baldy, e do secretário de Cultura de Goiás, Adriano Baldy.

Vice-governador

O vice-governador Lincoln Tejota (Cidadania) fez dois exames desde a semana passada, mas afirma que ainda não saiu o diagnóstico. Ele teve sintomas de gripe e sinusite e ficou em isolamento, assim como a mulher dele, Priscila Tejota, que é vereadora de Goiânia. Na sexta-feira, ele fez o teste no Hospital Orion, que havia dado prazo de quatro dias para o resultado, mas atrasou.

Anteontem, uma equipe do Laboratório de Saúde Pública Dr. Giovanni Cysneiros (Lacen Goiás) esteve na casa do vice-governador para colher material para um segundo exame. A expectativa era de resultado na noite de ontem.

Da turma que já testou negativo, estão o presidente do MDB goiano e ex-deputado federal Daniel Vilela e o senador Vanderlan Cardoso (PSD). O emedebista preferiu se submeter ao exame porque teve contato na quarta-feira passada com o senador Nelsinho Trad (PSD), que foi diagnosticado com a doença.

Pai de Daniel, o ex-prefeito de Aparecida de Goiânia Maguito Vilela (MDB) está em isolamento porque chegou dos Estados Unidos há pouco tempo. Segundo a família, ele não apresentou sintomas e não fez o teste.

O senador Luiz Carlos do Carmo (MDB) teve febre e está isolado em sua residência em Goiânia. Ele fez teste na segunda-feira, mas até a tarde de ontem ainda aguardava o resultado. Sua assessoria afirmou que ele não teve contato direto com pessoas diagnosticadas com a doença, mas que esteve reunido em Brasília com pessoas que tiveram.

O deputado Cláudio Meirelles (PTC) afirma que teve gripe e faria teste na última quarta-feira. Ele chegou a sessão da Assembleia na semana passada usando máscara.

O governador Ronaldo Caiado (DEM) não se submeteu ao exame, segundo informações da assessoria de imprensa, porque não teve sintomas e não se encontrou com ninguém que tenha sido diagnosticado com o vírus. Caiado e o presidente da Câmara de Goiânia, Romário Policarpo, se encontraram no dia 9 de março com o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, que foi testado e teve resultado negativo na segunda-feira (16).

Romário chegou a suspender atividades por dois dias, mas não teve sintomas e por isso não se submeteu ao exame.

Elogio

Em nota para comunicar o fechamento temporário da sede do diretório estadual do MDB, Daniel Vilela elogiou o governador Ronaldo Caiado (DEM) e se colocou à disposição para contribuir com a campanha de combate ao coronavírus. “A medida também atende decreto do governo estadual, que, na nossa opinião, tem agido com a energia necessária no enfrentamento desta grave pandemia”, diz. “Aproveito a oportunidade para nos colocar à disposição do governador Ronaldo Caiado e de todos prefeitos de Goiás, independentemente de bandeira partidária, para ajudar no que estiver ao nosso alcance, na certeza de que unidos teremos maior êxito nesta batalha contra o coronavírus”, afirmou o presidente.