O secretário estadual de Administração, Pedro Henrique Sales, diz que dificilmente Goiás conseguiria alcançar a economia prevista pelo Tesouro Nacional porque há categorias em que o corte é inviável. “O Estado não tem efetivo que lhe dê conforto para execução dessa medida ao ponto de gerar uma grande economia”, afirma.Pedro cita os exemplos de professores e policiai...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários