O Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público de Goiás (Sindipúblico) informou que vai protocolar pedido no Ministério Público de Goiás de derrubada da nova lei que recria cargos comissionados. A entidade também articula ação direta de inconstitucionalidade no Tribunal de Justiça, justificando que há vício de iniciativa.

O presidente do Sindipúblico, Thiago Vilar, critica a falta de transparência na tramitação da matéria e diz que já é a quarta manobra do mesmo tipo desde dezembro. “Incluem emendas de assuntos que não são relacionados sem dar publicidade. É um absurdo. Sempre estamos sendo pegos de surpresa”, diz.

O dirigente afirma que emenda parlamentar não pode criar cargos e gerar despesas, ainda mais em um projeto original que não trazia qualquer impacto financeiro ao Estado.