A decisão do governo estadual de deixar o pagamento dos inativos para a data limite prevista na legislação provocou reação entre as instituições que representam os servidores. “Foi uma quebra de confiança. Pagar dentro do mês foi argumento para continuar com o atraso da folha de dezembro”, disse o presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público do Estado de Go...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários