Os partidos com pouca ou nenhuma representatividade na Câmara dos Deputados começam a estudar a nova possibilidade de se juntarem em federações partidárias, autorizadas por lei publicada em setembro. Em Goiás, os líderes avaliam se a formação é boa ou ruim para as candidaturas locais em 2022. A esquerda se mostra mais favorável à medida, como forma de salvar as legen...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários