O padre Luiz Augusto Ferreira da Silva afirmou que pode ir para a cadeia porque não tem como devolver o dinheiro que recebeu ao longo de 20 anos, período em que foi funcionário fantasma da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego). “Eu vou ficar preso então. Porque eu não tenho nada a oferecer”, afirmou o padre, ao ser questionado sobre o que ele faria se viesse a ser ...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários