Economista especialista em contas públicas e reforma administrativa, Ana Carla Abrão, sócia da consultoria Oliver Wyman e ex-secretária de Fazenda de Goiás, analisa pontos polêmicos da agenda de reformas propostas pelo governo. A divisão dos recursos do pré-sal, R$ 400 bilhões, em 15 anos, prevista no Pacto Federativo será suficiente para equacionar as receitas...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários