O Projeto de Lei 175/2021, que visa à inclusão de líderes religiosos como grupo prioritário na vacinação contra a Covid-19 em Goiás é inconstitucional. A avaliação é do advogado constitucionalista Otávio Forte, que vê na proposta inclusive uma ofensa ao Estado laico. A matéria, de autoria do deputado Rafael Gouveia (Progressistas), coloca líderes que exercem suas a...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários