O procurador da República do Ministério Público Federal de Goiás (MPF-GO) Ailton Benedito, que é chefe da Procuradoria da República no Estado, tem feito uma série de postagens no Twitter questionando medidas restritivas para conter o coronavírus, que tem chamado de "vírus chinês". Nesta quinta-feira (26), após confirmação da primeira morte em Goiás, ele sugeriu, em publicação, que a mulher de Luziânia não morreu por coronavírus.

Ao compartilhar a postagem do governador Ronaldo Caiado (DEM), que anunciou o óbito, o procurador escreveu: "Muito triste a morte dessa senhora. Que Deus conforte a família. Aos 66 anos, hipertensa, com diabetes, doença pulmonar obstrutiva crônica, teve dengue recentemente, foi o #CoronaVírus que a matou?".
A mulher em questão, de 66 anos, teve o diagnóstico para coronavírus confirmado em exame na noite de quarta-feira (25). Como o estado era grave, ela foi levada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o Hospital de Doenças Tropicais (HDT), em Goiânia, onde acabou morrendo.

Outras declarações

Ailton, além de membro do MPF-GO, também é Secretário de Direitos Humanos da Procuradoria-Geral da República (PGR). Essa, no entanto, não é a primeira postagem do procurador em que ele faz questionamentos em relação à pandemia. Em outra publicação, ele reclama das ordens de restrição que determinam o fechamento das igrejas para cultos presenciais.

No Twitter, ele compartilhou uma postagem da deputada estadual de São Paulo Janaína Paschoal (PSL), ex-aliada de Jair Bolsonaro (sem partido), em que ela questiona o motivo do presidente ter colocado o funcionamento de templos religiosos entre as atividades essenciais. Ailton rebate: "Porque muitas pessoas têm fé e têm o direito de a exercer. E porque o Brasil não é território da ditadura comunista da China. Que mania de mandar, proibir, fiscalizar, cercear, regular, até a forma como as pessoas buscam Deus, muito além das contingências de um #VirusChinês".

O procurador também já compartilhou informações falsas sobre o vírus em sua rede social. Em um tweet ele divulga outra publicação que acusa o governo Chinês de ter ordenado que os fabricantes de máscaras N95 vendessem apenas no mercado interno, proibindo a exportação aos Estados Unidos. Na postagem da informação, que não procede, ele acrescenta: "Eis a ditadura comunista da China em ação, ela que usa um serviçal para comandar a OMS, que governadores e prefeitos no Brasil estão invocando como fundamento para impor ditaduras estaduais e municipais às respectivas populações, violando a Constituição e a Lei 13,479/20".

Ele também comemorou a decisão do prefeito de São Luís de Montes Belos, Eldecírio da Silva, de não fechar a cidade. Medida que havia sido anunciada anteriormente como forma de conter o avanço do coronavírus no município.

A reportagem falou com o procurador, que disse que não queria se manifestar.