O prefeito de Luziânia, Cristóvão Tormin, e a ex-secretária de Educação, Cleudinéia Pince, foram acionados pelo Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) por ato de improbidade administrativa, em razão da contratação de 230 servidores temporários não concursados e indicados pelo prefeito. Segundo o promotor Julimar Alexandro da Silva, os cargos ocupados tempor...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários