Segundo reportagem do jornal O Estado de S.Paulo, o ministro da Defesa, o general Walter Souza Braga Netto teria enviado “um duro recado” ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL)

Ao Poder360, na manhã desta quinta-feira (22), o ministro afirmou que é “mentiroso” o relato sobre ter ameaçado bloquear as eleições de 2022 caso o Congresso não aprove o voto impresso auditável em urnas eletrônicas.

Após a publicação da reportagem, políticos como Marcelo Ramos, Erika Kokay e Gleisi Hoffman responderam por redes sociais. Eis as respostas:
 

O vice-presidente da Câmara, Marcelo Ramos (PL), afirmou que os militares não devem “dizer como tem eleição”.

Para Erika Kokay (PT), a “nossa democracia não vai ser ameaçada”.

O deputado Ivan Valente (PSOL-SP) chamou a suposta fala de Braga Netto de “gravíssima” . Valente também cobrou do presidente da Câmara uma resposta pública.

O deputado Alexandre Frota (PSDB-SP) chamou de “ousadia” e “absurdo“.

O senador Rogério Carvalho (PT-SE) chamou de “pilar” a defesa da Constituição.