A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) Emergencial estende de 2024 para 2029 o prazo para que Estados e municípios paguem seus precatórios (valores de condenações judiciais devidas a empresas e pessoas físicas), mas a medida não diminuiu o descontentamento do movimento municipalista com outro dispositivo, que desobriga a União a criar linha de crédito para ajudar ent...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários