A decisão do governador Ronaldo Caiado (DEM) de enviar ao Ministério da Saúde as doses de vacina que conseguir comprar não se dá por obrigação jurídica. Esse é o entendimento de juristas ouvidos pelo POPULAR sobre a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que permitiu a Estados e municípios negociarem os imunizantes por conta própria, sem a necessidade do governo fede...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários