Prevalece entre os candidatos à Prefeitura da capital a defesa de discussões mais aprofundadas na Câmara, como a revisão do Plano Diretor que orienta a ocupação do espaço urbano, com maior envolvimento da sociedade e transparência. São constantes também as críticas a interesses políticos e econômicos, apontados como entraves a critérios técnicos e a um planejamento de longo prazo que considere os interesses da população e o uso racional de áreas e serviços, priorizando a qualidade de vida. Há menções à especulação imobiliária e aos “vazios urbanos”, com sugestões de aumentar a cobrança de impostos sobre esses imóveis e rever sua utilização. Questiona-se ainda a necessidade de implantação de serviços básicos, como redes de água, esgoto e energia, em regiões ainda rurais. Toda as sextas-feiras, a partir de hoje, O POPULAR traz a opinião dos candidatos à Prefeitura de Goiânia sobre assuntos importantes e atuais para a próxima gestão municipal na capital.