Durante entrevista coletiva na tarde desta quarta-feira (25), o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, revelou uma série de medidas tomadas por ele para combater o novo coronavírus que fogem do habitual. O ministro recomendou rezar e disse que está tomando bastante chá, comendo canja de galinha e não anda descalço, tudo isso por influência da avó e da mãe.

Mandetta afirmou que as medidas não necessariamente vão ajudar, mas também não farão mal. Ele também ressaltou que essas eram as alternativas tomadas nos tempos em que não havia remédios para gripe.

“As pessoas me perguntam: chá é bom? Minha avó falou para mim que é. Vocês vão me ver tomando chá. Eu estou tomando xícara de chá direto. Falaram para mim que é bom. Mal não faz. Canja de galinha é bom? Minha mãe falou para mim que é bom. Todo dia eu tomo uma canja”, afirmou o Mandetta.

Na sequência, Mandetta disse que toma cuidado para não pegar “golpe de ar”. “Vocês acham que eu ando descalço e vou abrir a geladeira? Jamais. Eu calço uma meia. Eu não pego golpe de ar. Eu ponho um casaquinho para ficar quietinho. Nós estamos assim. Eu não bebo gelado, porque isso é o que a gente sabe que funciona, porque é o que a gente aprendeu com nossos pais numa época que tinha gripe e não existia remédio”, explicou.

O ministro ainda recomendou que as pessoas rezem, uma vez que a fé “é um elemento de melhora da alma, do espírito. Mandetta defendeu que as igrejas fiquem abertas, mas que não haja aglomerações.