Internado desde o dia 22 devido à Covid-19, o candidato a prefeito de Goiânia Maguito Vilela (MDB) apresenta nível crítico de oxigenação. A informação foi dada pelo médico pneumologista Marcelo Rabahi em coletiva de imprensa na tarde desta terça-feira (27). Maguito deve ser transferido para o Hospital Albert Einstein, em São Paulo, no fim da tarde de hoje.

Segundo ele, o nível de comprometimento dos pulmões do emedebista está entre 50% e 75%. Porém, ressalta: "Esse comprometimento pulmonar em valor numérico tem pouco valor na condução do caso. O que importa é o nível de oxigenação".

Questionado se Maguito apresentou piora de ontem para hoje, Rabahi afirma que não. “Ele manteve esse quadro crítico, e por isso está em ambiente de terapia intensiva, e o que ele precisa é se manter sem complicações até que o curso dessa fase da doença possa ser transposta.” Maguito está sendo tratado com ventilação não invasiva, intercalando com cateter nasal de alto fluxo de oxigênio, desde ontem.

De acordo com Rabahi, que irá acompanhar Maguito a São Paulo, a transferência será feita por meio de uma UTI móvel para garantir a segurança durante todo o trajeto. A equipe médica que irá fazer a avaliação do quadro deve chegar a Goiânia por volta das 16h.

TRANSFERÊNCIA

A respeito da transferência, Rabahi diz que ela se dá pelo entendimento de que, no Albert Einstein, o paciente poderá ter "suporte mais otimizado" em relação à assistência ventilatória, mas ressalta que o hospital paulista é do mesmo complexo hospitalar do Orion, unidade onde Maguito está internado em Goiânia, e que é gerido pelo Albert Einstein. “É o mesmo que transferir um paciente de uma ala a outra de um hospital.”

O Rabahi também informa que, no início, Maguito apresentou fenômenos de alteração vascular chamados de microtromboses, que foram tratadas com anticoagulante. Trata-se da formação de coágulos microscópicos, observada em pacientes graves de Covid-19.

O médico revelou também que a resposta inflamatória do organismo do candidato foi “muito exacerbada” e que Maguito apresentou desconforto na respiração, sendo justamente isso o que levou à decisão de transferência para a UTI, no dia 22.