Nesta semana, dois vereadores de Goiânia conseguiram decisões favoráveis em processos que acusam os seus respectivos partidos de terem desrespeitado a cota de gênero. Apesar de terem registrado a chapa com o mínimo de 30% de candidatas mulheres para a Câmara Municipal, as siglas chegaram às urnas com um índice menor que o exigido pela lei eleitoral. As decisões rejeit...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários