O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), foi diagnosticado nesta quinta-feira (15) com Covid-19 pela segunda vez. Em mensagem em suas redes sociais, o tucano disse sentir-se bem.

"Hoje, por prevenção, fiz mais um teste de Covid e o resultado, infelizmente, foi positivo. Por orientação médica, cancelei imediatamente toda a agenda e vou trabalhar de casa, cumprindo os meus compromissos como governador, mas de forma virtual", escreveu ele no Twitter.

Em junho, o governador recebeu a segunda dose da vacina Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan. A vacina não impede que se desenvolva a doença, mas diminui a chance de que o caso seja grave.

O governador já havia sido diagnosticado em agosto do ano passado, mas disse não ter manifestado sintomas. Nesta semana, porém, Doria surgiu rouco e com coriza —um dos sintomas da doença causada pelo novo coronavírus.

"Obrigado pela preocupação comigo, se esse é seu interesse. Estou resfriado e com coriza", ironizou quando questionado pela reportagem sobre seu estado de saúde durante coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes.

A orientação de médicos e especialistas é de que, em caso de qualquer sintoma relacionado à Covid-19, o paciente não encontre com outras pessoas, se isole e faça um teste PCR para detectar a infecção ou não pelo novo coronavírus.

Dória esteve presente em Goiânia para pedir votos para as prévias do PSDB que definirão o candidato do partido a presidente da República, no último sábado (10), e ouviu críticas de lideranças sobre seus dois secretários goianos que estão de olho em aliança com o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM). Os secretários da Fazenda, Henrique Meirelles (PSD), e de Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy (PP), são pré-candidatos ao Senado e seus partidos articulam espaço na chapa do democrata, candidato à reeleição.

Doria iniciou pela Região Centro-Oeste neste sábado (10) as viagens pelo País para pedir votos. Antes de Goiânia, ele esteve em Campo Grande (MS).

Na última segunda-feira (12), três dias antes de ser diagnosticado, Doria também participou de um evento com aglomeração de centenas de pessoas no Memorial da América Latina. O encontro foi organizado pelo governo de São Paulo para anúncios relacionado à educação.

Em sua postagem no Twitter, o governador ressaltou que seu caso serve de alerta. "Meu caso serve de alerta para todos que já foram vacinados seguirem respeitando os protocolos. Pois, todos estão suscetíveis a serem infectados e transmitir o vírus, mesmo vacinados. Não importa a vacina, elas evitam o agravamento da doença, não a infecção", disse.