Com previsão de dívida não paga de R$ 3 bilhões até outubro e com a tentativa de adesão ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF) de volta à estaca zero, o Estado de Goiás deverá pedir novo adiamento do prazo de liminares concedidas pelo Supremo Tribunal Federal (STF) para deixar de pagar parcelas devidas a bancos e à União. Paralelamente, a equipe econômica do governo esta...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários