O diretório nacional do Pros protocolou, nesta segunda-feira, ações diretas de inconstitucionalidade no Supremo Tribunal Federal para questionar reeleições em assembleias legislativas de oito Estados, mas deixou Goiás de fora. A sigla, que é presidida pelo goiano Eurípedes Júnior, pede nas ações que a vedação…

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários