Estado vai ao STF para barrar lei que trata de salário de advogados

O Estado de Goiás entrou com Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) no Supremo Tribunal Federal (STF) para suspender parte da lei 19.929/17, que fixou salário de R$ 13,75 mil para ocupantes de cargos de advogado, “e correlatos específicos da área jurídica”, nas autarquias estaduais. O argumento é que o…

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários