O ex-CEO da Philips Medical Daurio Speranzini Júnior está entre as 20 pessoas presas na Operação Ressonância, da força-tarefa da Lava Jato no Rio, acusadas de integrar esquema para fraudar licitações na área da saúde no Estado desde 1996. As investigações mostram que, por meio de um cartel de fornecedoras e distribuidoras de insumos, o Instituto Nacional de Traumatolo...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários