De interesse do governo, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que mexe novamente na redação constitucional que estipula a vinculação orçamentária para a Educação foi barrada por falta das assinaturas necessárias. A emenda, colocada pelo líder do governo, Bruno Peixoto (MDB), em outra PEC, continha apenas três assinaturas e o regimento interno da Casa exige o mínimo ...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários