A proposta do governo de Ronaldo Caiado (DEM) para que a Celg Geração e Transmissão (Celg GT) obtenha empréstimo de até R$ 2 bilhões no BNDES com aval da União para atuar na área da concessão da Enel Distribuição Goiás caminha em paralelo com a intenção de privatização da empresa estatal. “Primeiro que o processo de privatização não é um processo rápido”, defende o s...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários