O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), vê o dedo de seu desafeto Aécio Neves (MG) no movimento para turbinar a pré-candidatura do governador do RS, Eduardo Leite, à Presidência da República em 2022. Internamente a aliados no partido, Doria diz que é alvo de uma "armação" por parte de Aécio e reclama que parte dos tucanos busca criticá-lo para fazer um ace...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários