A polêmica envolvendo deputados federais como Tabata Amaral (PDT-SP) e Felipe Rigoni (PSB-ES), que contrariaram determinação de seus partidos na votação da Reforma da Previdência, seguindo orientação de seus movimentos, suscitou algumas perguntas: Existe uma nova dinâmica política do Brasil atual? A que levará essa relação conturbada entre movimentos e partidos? O POP...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários