Os 18 deputados federais por Goiás que tiveram mandato entre 2015 e 2018 gastaram R$ 24,7 milhões com cota parlamentar, R$ 3,2 milhões a mais que na legislatura anterior, quando foram gastos R$ 21,4 milhões.

Os deputados que mais usaram a cota foram Flávia Morais (PDT), que foi reeleita, e Daniel Vilela (MDB), com R$ 1,68 milhão cada. Os dois que menos gastaram foram Fábio Sousa (PSDB) e Waldir Soares (PSL), com R$ 663,7 mil e R$ 182,8 mil, respectivamente. O primeiro não foi reeleito.

O ano com a maior despesa declarada com cota da legislatura passada foi 2017, quando os parlamentares apresentaram gastos de R$ 6,6 milhões, R$ 462,4 mil a mais que em 2016 (R$ 6,1 milhões) e R$ 503,3 mil a menos que em 2018 (R$ 6 milhões).

Desde que começaram a ser computados, apenas em 2012 os gastos com cota parlamentar foram inferiores a R$ 5 milhões no acumulado do ano.