A defesa de Fabrício Queiroz, apontado pelo Ministério Público do Rio como “operador financeiro” do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) entrou com habeas corpus na sexta-feira, 19. O advogado Paulo Emílio Catta Preta pede que ele vá para prisão domiciliar em razão de seu estado de saúde. Queiroz se recupera de um câncer. A defesa questiona a necessidade de mantê-lo pre...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários