O decreto de reconhecimento de situação Calamidade Pública em Goiânia por conta da pandemia do novo coronavírus, enviado prefeito Iris Rezende (MDB) a Câmara de Goiânia e à Assembleia Legislativa, prevê o remanejamento de servidores municipais de outras áreas para a Secretaria Municipal de Saúde (SMS). 

O texto também reforça a suspensão do concurso público para preenchimento de 1,5 mil vagas e autoriza contratações temporárias "para evitar que o déficit atual no quadro de pessoal afete a prestação de serviços à população em decorrência da pandemia da COVID-19.
Segundo o decreto, o remanejamento de servidores pode ocorrer com o objetivo de garantir "apoio suplementar" por solicitação da SMS e edição de ato da Secretaria Municipal de Administração. O texto estabelece a situação de calamidade pública até 31 de dezembro de 2020.

A Lei Orgânica do Município de Goiânia e a legislação federal preveem que a matéria seja aprovada tanto pela Câmara  quanto pela Assembleia Legislativa.