A decisão do Exército de livrar o general da ativa Eduardo Pazuello de punição por ter participado de um ato político ao lado de Jair Bolsonaro foi alvo de críticas tanto no meio militar como em diferentes Poderes, de ex-aliados do presidente a rivais políticos cotados para disputar o Planalto em 2022. Sob pressão de Bolsonaro, o comandante do Exército, general ...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários