Atualizada às 9h21.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi levado ao Hospital das Forças Armadas na manhã desta quarta-feira (14). Segundo apurou o Poder360, o presidente sentiu dores abdominais. Ele vai realizar exames na unidade médica vai permanecer em repouso nas próximas 48 horas, de acordo com nota oficial divulgada pela Secretaria Especial de Comunicação Social (Secom).

Bolsonaro está com soluços há 11 dias. Disse a apoiadores que a causa é um remédio que tomou depois de um procedimento ortodôntico. O presidente também tem refluxo.

A reunião com os presidentes da Câmara, do Senado e do Supremo Tribunal Federal, Arthur Lira, Rodrigo Pacheco e Luiz Fux, marcada para as 11h desta 4ª feira, foi cancelada.

Segundo a Secom, Bolsonaro “está animado e passa bem“. A ida ao hospital, segundo a nota, foi por orientação médica por causa dos soluços. O presidente deve ficar em observação de 24 a 48 horas, mas “não necessariamente no hospital“.

Os soluços começaram no sábado (3). O presidente comentou sobre seu estado de saúde na terça-feira (13) com apoiadores.

“Achei um macete de [parar o] soluço. Testei duas vezes hoje e deu certo. Tomar água com o copo invertido. Dá certo. Eu estava hoje, eu estava arrebentado. Fui para o banheiro e (faz gesto de beber água). Agora, a gente começa a tomar a água aqui (aponta para a boca) e sai pelo nariz. Acabou de tomar, na hora, duas vezes”, disse.

Na última sexta-feira (9), o chefe do Executivo teve um mal-estar e deixou jantar com empresários em Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul. A Secom afirmou que o mal-estar de Bolsonaro “não procede“, mas o Poder360 confirmou a informação.

Além dos soluços, o presidente também tem refluxo gastroesofágico. Essa condição consiste no retorno involuntário e repetitivo do conteúdo do estômago para o esôfago. Entre os sintomas estão azia e dor torácica.

Eis a íntegra da nota da Secom:

“O Presidente da República, Jair Bolsonaro, por orientação de sua equipe médica, deu entrada no Hospital das Forças Armadas (HFA), em Brasília, nesta quarta-feira (14) para a realização de exames para investigar a causa dos soluços.

Por orientação médica, o presidente ficará sob observação, no período de 24 a 48 horas, não necessariamente no hospital. Ele está animado e passa bem.“