“Extremamente radical”, diz Gabriela Rodart ao telefone, enquanto explica a forma como se posiciona no mundo e diz que o termo “não é ruim.” De voz aguda e fala rápida, a jovem de 24 anos atendeu a ligação do POPULAR em meio a compromissos na sede da Frente Conservadora de Goiânia. A entrevista não durou mais de dez minutos, antes que ela encerrasse dizendo que tinha coisa...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários