Escrivão de polícia em Goiás há 17 anos, Omar Rocha Fagundes disse ao POPULAR que suas manifestações nas redes sociais representam "direito de cidadão e um desabafo" e que não teve intenção de caluniar nem ameaçar o Supremo Tribunal Federal (STF). Ele e outros seis investigados no País foram alvos de buscas da Polícia Federal e bloqueio das redes sociais nesta terça-feira (...

Olá, esta matéria é exclusiva para assinantes.

Não sou Assinante.

Para ler a matéria você pode usar as chaves de convidado e desbloquear o conteúdo.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários