Com sete casos recentes de mortes provocadas por policiais militares em Goiás em investigação, o governador Ronaldo Caiado (DEM) disse que não vai fazer prejulgamentos e que apontar excessos é "uma conclusão simplista diante da relevância da Polícia". Desde 2019, as supostas mortes em confronto em Aragarças, Valparaíso, Goiânia, Trindade e Inhumas estão sendo apuradas. O...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários