Indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para o comando da PRG (Procuradoria Geral da República), o subprocurador-geral Augusto Aras disse nesta quinta-feira (12) que alertou o presidente sobre direitos constitucionais do cargo e que ele, Bolsonaro, não poderia “mandar, desmandar”. A declaração foi feita após encontro com o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), segund...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários