Qual a situação jurídica de Carlinhos Cachoeira, que já tem uma condenação e aguardava o resultado de um recurso em liberdade. A prisão suspende os efeitos da liberdade provisória?

Ele está preso preventivamente, resultado de uma ação de um juízo do Rio de Janeiro. Fatalmente, há condições para a liberdade provisória e não reincidir no crime é uma delas. O juiz vai ter que avaliar quando ocorreram esses novos crimes.

A Operação Saqueador é um desdobramento da Operação Monte Carlo, que o levou à prisão em 2012?

São utilizados muitos elementos da Operação Monte Carlo, mas seria a parte que a operação anterior não abordou, que foram as relações dele com a Delta. Abriu-se uma nova investigação, mas as outras não morreram e uma se alimenta da outra assim como a Saqueador alimentou a Operação Lava Jato e, mais na frente, a Lava Jato nos alimentou.

Em que a Operação Saqueador conseguiu avançar em relação à Operação Monte Carlo nesses últimos quatro anos?

As empresas fantasmas são basicamente as mesmas porque fazem parte do esquema especializado em lavagem de dinheiro deles e que eles oferecem para diferentes clientes que queiram lavar dinheiro. O esquema é o mesmo, as empresas são as mesmas, mas servindo a outro cliente. 

A denúncia cita a influência de Carlinhos Cachoeira no poder público. O que a investigação constatou em relação a essa influência?

Nós percebemos a influência dele para conseguir os contratos para a Delta. Existem interceptações que mostram que ele conseguia os contratos da Delta no Centro-Oeste. Mas não é um fato determinante para o ajuizamento da denúncia, que é a lavagem de dinheiro.