Parece comentário de elevador, mas é forçoso observar, com espanto ingênuo, que o primeiro semestre já se foi. Parte dessa surpresa com a velocidade do tempo se deve à ausência de realizações no Paço.
Isso porque o prefeito Rogério Cruz transitou entre as condições especialíssimas em que assumiu, no lugar do falecido prefeito eleito Maguito Vilela, e o rompimento precoce e ruidoso com a base sobre a qual se elegeu.

Nesse episódio 118 do Giro 360, Caio Henrique Salgado e Fabiana Pulcineli avaliam as razões da inércia.

Curte o nosso podcast? Assine O POPULAR e ajude a mantê-lo no ar.