No episódio 106 do Giro 360, foram necessários dois blocos para que Caio Henrique Salgado e Marcos Carreiro observassem a máxima onde a política contraria a física, sem aceitar qualquer vácuo no poder.

No primeiro, ambos comentam o burburinho em torno da provável extinção do Tribunal de Contas dos Municípios de Goiás, e a pressa em nomear futuros conselheiros para o órgão moribundo. 

No segundo, se liquefaz a aliança vencedora nas urnas entre MDB e o partido da Igreja Universal, na forma de dança de cadeiras no primeiro escalão.

Ouça aí, antes que tudo mude.

Curte o nosso podcast? Assine O POPULAR e ajuda a mantê-lo no ar.