As consequências da não realização do Censo 2020, adiado para 2021 e, novamente postergado para 2022, por divergências entre os poderes e a não aprovação no Orçamento da União, trará sérias consequências aos municípios brasileiros, sobretudo os pequenos e médios, já tão combalidos pela crise financeira e pela…

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários