Já não é novidade que a reforma trabalhista ocorrida em 2017 inseriu, no texto da CLT, dispositivos que deram grande relevância às negociações sindicais, desde então tidas como supralegais. O negociado passou a prevalecer sobre o legislado e os sindicatos patronais e de empregados puderam desempenhar uma efetiva prestação de serviços aos seus associados. Muitos deles, no entanto, perdidos com…

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários