Desde o início da construção de Goiânia o rio Meia Ponte passou a ser degradado mais intensamente. Às margens dos cursos d’água, extraia-se cascalho, rochas, areia, madeira, entre outros recursos naturais para a construção da cidade. O próprio Estado possuía a “Pedreira número 1” deste curso d’água, de onde retirava-se argila e outros…

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários