Abril se encaminha para o fim como o mês com mais escolas fechadas desde o processo de retorno às aulas presenciais, em julho de 2020. Segundo a Federação Nacional das Escolas Particulares,

20 Estados proibiram temporariamente atividades presenciais em instituições privadas. Entre as redes estaduais, 23 promoviam aulas somente pelo modelo virtual, apontavam dados do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed).

Nesta segunda-feira (26), o governo de Goiás pôs os professores como a próxima categoria prioritária no esquema de vacinação. “Antes do final do mês de maio vocês já vão entrar na vacinação, para voltar a ter uma vida normal nas escolas no segundo semestre”, antecipou Ronaldo Caiado.

Reportagem nesta edição mostra, no entanto, que o Estado precisará de autorização do Plano Nacional de Imunização, para mudar o cronograma. De uma maneira geral, os professores são a favor das escolas abertas com segurança. Cabe aos Estados e municípios ter uma comunicação clara com os pais, esclarecendo como as escolas foram preparadas para reabrir como um ambiente seguro. É preciso transparência, base da construção de confiança pública, além de avaliações claras sobre os critérios de prioridade, a partir de bases científicas.